quinta-feira, 12 de julho de 2007

TÃO SÓ



Porque será que este vazio no meu peito,
Me deixa tão alquebrado e ansioso?
Porque será, que fere e não tem jeito
Este sentimento triste e tedioso?



Eu não reajo à essa estranha solidão,
Desde que o amor me disse adeus, um dia...
Desde que me levaram, do peito, o coração,
Desde que minha cama ficou tão mais vazia...



Parece ser tolice pra quem nunca amou,
Pra quem perdidamente não se apaixonou,
Pra quem não viveu e nunca se entregou,



Para quem de carícias jamais se inebriou,
Entender, que se alguém me abandonou,
Valeu o tempo que esse amor durou!



** MÍRIAN WARTTUSCH **

2 comentários:

albañil disse...

http://albail.blogspot.com/

albañil disse...

http://albail.blogspot.com/