quinta-feira, 26 de julho de 2007

CONFESSO AMOR


Preencha de amor, amor, meu coração.
Que não haja lugar, então, para mais nada...
Nem para o ódio, veja, nem para o rancor,
Apenas amor, amor, de forma ilimitada!


Me ensina que o coração, tão preenchido,
Fica feliz de amar com tanto amor, assim...
Vem me dizer, mesmo que eu não entenda;
Me ensina que esta paz existe, existe sim...


Coração pleno faz baixar à terra o Universo,
Ai, sentimento bom que eu desconhecia,
E tu me deste a conhecer, em primazia!


Eu te agradeço e dou-te pleno, o coração,
Pleno de amor - eu sei, não terá sido em vão,
Este tão grande amor que ora eu te confesso!




*** MÍRIAN WARTTUSCH ***


2 comentários:

Karla Julia disse...

Que belo poema!Quanta poesia, quanto lirismo e sentimento!!
Mírian, a cada dia você me fascina com sua alegria, seu brilho e sua magia!Desejo que Deus sempre a ilumine para que possa sempre transmitir-nos esses poemas, sonetos e continuar seu trabalho que, com tanta dedicação, você faz em prol de um futuro com educação para as crianças desse país.
Por tudo isso e pela sua amizade,
você tem toda minha admiração,
Beijos e muita Luz
Karla Julia

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.