sexta-feira, 25 de maio de 2007

UM BALAIO DE BEIJOS




Ai que balaio danado de gostoso,
Cheio de beijos, ternuras e carinho
Balaio que eu guardo, juntinho do meu peito
Para aquelas horas em que estou sozinho...



Tiro dali um beijo bom de cada vez,
Um pouco de ternura vestida de amizade
Êta balaio que quando eu abro é todo luz,
Presente bom que guardarei na eternidade!



Quem não tiver um bom balaio, pode crer,
É porque não fez nada para isso merecer.
Ganhei o meu balaio, pois soube traduzir,



Minha amizade, o meu carinho e o meu amor;
Doei meu coração, eu tive fé, tive fervor.
E meus amigos todos, puderam isto sentir.




** MÍRIAN WARTTUSCH **

Um comentário:

Clara Strapazzon disse...

Mírian, poetisa Querida!

Adorei conhecer o seu cantinho. E essa poesia "balaio dos beijos" é uma grande verdade. "Cada pessoa conquista na proporção que oferece". E o seu balaio está transbordando de ternura e beijos dos amigos. Você merece! Parabéns!
Mais Beijos
Clara